Inscrição Rupestre

20 jun

Arte rupestre ou pintura rupestre são termos dados as mais antigas representações artísticas. Conhecidas do período Paleolítico Superior (40.000 a.C.) gravadas em abrigos, cavernas em suas paredes e tetos rochosos, ou também em superfícies rochosas ao ar livre, mas em lugares protegidos, normalmente datando de épocas pré-históricas (fase da História que precede a escrita).

Na vida do Homem pré-histórico havia lugar para a Arte e o espírito de conservação daquilo de que necessitava. Estudos arqueológicos demonstram que o homem pré-histórico já conservava além de cerâmicas, armas e utensílios trabalhados na pedra, nos ossos de animais e no metal. Arqueólogos e antropólogos datando e estudando peças extraídas em escavações conferem a estes vestígios seu real valor como “documentos históricos”. Qualquer que seja a justificativa, a arte preservada por milênios permitiu que as grutas pré-históricas se transformassem nos primeiros museus da humanidade.

Image

Considera-se arte rupestre as representações sobre rochas do homem da pré-história em que se incluem gravuras e pinturas. Acredita-se que estas pinturas, cujos materiais mais usados são sangue, saliva, argila, e excrementos de morcegos, têm um cunho ritualístico. Estima-se que esta arte tenha começado no Período Aurignaciano (Hohle Fels, Alemanha), alcançando o seu apogeu no final do Período Magdaleniano do Paleolítico. A importância do estudo da arte rupestre deve-se, não tanto à interpretação das figuras existentes, mas antes obter um entendimento dos motivos e contextos que levaram uma comunidade a usar muito do seu tempo e esforço na execução da dita arte rupestre.

Normalmente os desenhos são formados por figuras de grandes animais selvagens, como bisões, cavalos, cervos entre outros. A figura humana surge raramente, sugerindo muitas vezes atividades como a dança e, principalmente, a caça, mas normalmente em desenhos esquemáticos e não de forma naturalista, como acontece com os dos animais.

Na Arte Rupestre, vemos a expressão do homem registrada nas paredes das cavernas. Por meio desses registros é que se pode conhecer mais do homem primitivo. Não são apenas rabiscos, linhas contornadas e coloridas; é pura expressão de arte. Tal necessidade estimula o homem a buscar diversos meios de representação de seu desenvolvimento cultural, intelectual e social. No entanto, a arte é um desses meios que antecedem até mesmo a necessidade da elaboração da escrita. A arte é a imersão naquilo de que não fala: o despertar da imaginação.

Quando o Homem passa a viver em sociedade a comunicação torna-se essencial. Um dos primeiros tipos de arte, usada para comunicar, foram as lendárias “Pinturas Rupestres”. O ser humano passa a se expressar através das gravuras deixadas nas rochas. Representa o cotidiano: as danças, guerras, caçadas, objetos, animais; ou grafismos. Descobrem-se meios de adquirir cores variadas e métodos novos de fabricação. Essa evolução, lenta e gradual, nos levou a categoria mais alta dentre a cadeia terrestre.

A arte rupestre é importante porque é um veículo de comunicação e de transferência de informação que possibilita o resgate do passado, com informações sobre organização social, religiosa e antropológica daqueles povos.

Hoje alguns usos correntes da terminologia para a pintura rupestre estão mais diretamente relacionados a um sentido interpretativo, isto é, ao que o próprio termo induz como significado do objeto, tais como: arte rupestre — uma valorização de conteúdo artístico; pictoglifo — escrita pintada, que remete à grafologia; petroglifo — escrita na pedra, também remete à grafologia; figura — denota exemplos figurativos, ícones; grafismos — como sinais gráficos, discurso, mais usual para os murais urbanos, elaborados pelos denominados “grafiteiros”. Implica um abstracionismo não cognificável: inscrição rupestre — escrita na pedra, o mesmo sentido de pictoglifo e petroglifo; gráfico — icônico — como se a representação quisesse descrever aquilo que se vê, destituída de simbolismos que a sociedade, autora dessas pinturas, quisera representar.

Nos dias de hoje também é possível encontrar arte primitiva; alguns exemplos são as máscaras para rituais, esculturas e pinturas que são feitas pelos tribos africanas. Há ainda a arte primitiva entre os nativos da Oceania e também entre alguns grupos de índios americanos, que fazem objetos de arte primitiva muito apreciados entre os povos atuais.

Referências: 

http://pt.wikipedia.org/wiki/Arte_rupestre

http://www.mundoeducacao.com.br/historiageral/a-arte-rupestre.htm

http://www.suapesquisa.com/artesliteratura/arterupestre/

Larissa Constantinov Vieira e Nathália Demenek

 

About these ads

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

%d blogueiros gostam disto: